Google+ Badge

sábado, 17 de dezembro de 2016

Policial militar é morto após tentar evitar assalto a coletivo em Juazeiro do Norte



Sobe para 28 o número de policiais – entre civis, militares e rodoviários – mortos no Ceará em 2016.

Soldado Djakson voltava para casa após dia de trabalho. (Foto: Reprodução/Whatsapp)
O policial militar Djakson Araújo de Viveiros, de 30 anos, foi morto, na noite da sexta-feira (16), em Juazeiro do Norte (a 493,4 quilômetros de Fortaleza), durante uma tentativa de assalto a um transporte coletivo no bairro Lagoa Seca. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o soldado teria tentado reagir ao assalto e foi atingido por dois tiros. Djakson é o 28º policial – entre civis, militares e rodoviários – mortos, neste ano, no Ceará.
Segundo a SSPDS, dois homens armados, em uma motocicleta Honda Bros vermelha, anunciaram o assalto a um transporte coletivo no qual estava o policial. A topic aguardava a saída de alunos de uma universidade e seguiria para Brejo Santo, cidade vizinha à Juazeiro. Djakson voltava para casa após cumprir sua jornada de trabalho no município de Crato.

Quando percebeu o assalto, o agente sacou a arma para impedir a ação dos bandidos, mas foi atingido por dois tiros na cabeça e morreu no local. Os criminosos ainda não foram capturados. De acordo com a SSPDS, as investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia Regional de Juazeiro do Norte e as polícias Civil e Militar fazem diligências na manhã deste sábado (17) para solucionar o crime.
Com a morte de Djakson, sobe para 28 o número de policiais – entre civis, militares e rodoviários – mortos no Ceará em 2016. O último caso havia sido registrado no dia 20 de novembro, quando o policial rodoviário federal Paulo Rolney Vidal, 37, foi baleado e morto, após reagir a uma tentativa de assalto na Rua Coronel Solon, no bairro de Fátima, em Fortaleza.
Em nota, a SSPDS lamentou a perda de um integrante das forças de segurança e reconheceu “os relevantes serviços do policial militar no combate ao crime”. Djakson estava lotado na 2ª Companhia do 5º Batalhão de Policiamento Comunitário, no Crato (AIS 11).

Nenhum comentário:

Postar um comentário